Parceria do IC com Banco da Providência visa diminuir a desigualdade social ao capacitar jovens para o mercado de trabalho

Parceria do IC com Banco da Providência visa diminuir a desigualdade social ao capacitar jovens para o mercado de trabalho

Qual é o valor de uma oportunidade no mercado de trabalho? Para jovens de comunidades em situação de pobreza extrema, muitas vezes suscetíveis a situações de violência, a capacitação para o mercado de trabalho pode ser a esperança de um futuro melhor. E para ajudar jovens de 18 a 24 anos nesta caminhada, o Banco da Providência realiza o Projeto Agência Jovem, que consiste em um curso para capacitação para o trabalho e geração de renda. Com atuação na cidade do Rio de Janeiro, a iniciativa atende por ano duas turmas (50 alunos) financiadas pelo Instituto Cyrela. As aulas envolvem mais do que conhecimentos e ferramentas focados na atividade laboral: reforçam nos jovens as competências socioemocionais, ensinando-os a cultivar sonhos e a persistir para a realização de suas metas.

A gerente dos projetos sociais do Banco da Providência, Terezinha Nascimento, revela que o projeto conta com 3 metas para mensuração dos resultados:

  • metas de matrículas;
  • metas de capacitação;
  • metas de inserção no trabalho.

“No ano de 2018, nós trabalhamos com a meta de matricular 50 jovens, de capacitar 75% dos alunos matriculados e com as metas de desenvolvimento das habilidades socioemocionais. Atingimos todas as metas e ainda conseguimos inserir no mercado de trabalho 30% dos jovens capacitados”, celebra Terezinha. O resultado é bastante relevante quando comparado com outros indicadores de evasão em cursos para jovens e com os níveis do próprio Ensino Médio.

A gerente de projetos sociais conta que empresas de grande porte – como Ambev, Coca-Cola e Drogaria Raia – estão entre as empresas que contrataram jovens do projeto no ano passado. Na Drogaria Raia, inclusive, dois jovens que realizaram o curso receberam o troféu de Encantadores do Mês. “Um reconhecimento que nós achamos bastante interessante, não só pelo nome do troféu, mas também pelo pouco tempo de inserção que eles tiveram e já foram avaliados tão positivamente”, complementa Terezinha.

Confira a seguir depoimentos de quem cursou o programa em 2018

O curso tecnologia da comunicação (TIC) foi uma luz na minha vida, eu precisava apenas de uma janela e o curso me abriu portas. Eu consegui administrar melhor minha vida, controlar minhas emoções e crises de ansiedades, eu me via crescer a cada dia, e a cada dia era uma nova conquista em consequências das descobertas apresentadas. Consegui concluir o curso e hoje já estou trabalhando na SEREDE.”

Lavínia Evenny Martins Belarmino, 18 anos, aluna da Agência Jovem apoiada pelo Instituto Cyrela

 

Foi uma experiência incrível, não dá pra explicar com palavras o quanto agregou na minha vida ter tido essa oportunidade. Eu aprendi a criar um projeto de vida e estou conseguindo alcançar minhas metas. Foi através do curso que consegui minha vaga de Jovem Aprendiz na Ambev e sei que lá vou permanecer, porque tive o devido preparo e aprendi a dar o meu melhor sempre, em todas as áreas da minha vida.”

Thales Monteiro Martins, 22 anos, aluno da Agência Jovem apoiada pelo Instituto Cyrela

Como funciona o Projeto Agência Jovem

 

crianças estudando

Os estudantes, no início das aulas, são convidados a realizar um Plano de Atitudes em relação ao que desejam alcançar. Ao longo do curso, os desafios são apresentados, trazendo lições de persistência e de superação de obstáculos. O objetivo é formar jovens para a entrada no mercado de trabalho com foco no desenvolvimento das habilidades socioemocionais, através de Tecnologias da Comunicação. Podem se inscrever jovens com idades entre 18 e 24 anos, que tenham concluído o Ensino Médio ou que estejam cursando o nono ano do Ensino Fundamental.

De março até outubro acontece a fase de capacitação assistida, com oficinas de tecnologias da comunicação. E de outubro a janeiro, o projeto foca na inserção do mercado de trabalho, com apoio para entrevistas, confecção de currículos, entre outras atividades. Ao final do curso, os alunos são convidados a realizar uma criativa apresentação a respeito do que aprenderam, em evento aberto para pais, professores e para a comunidade local.

Outro ponto importante do Projeto Agência Jovem é a preparação e o comprometimento dos professores. “Eles realmente chegam na hora, só saem no final do curso, faltam só em momentos de grande necessidade e são altamente comprometidos em fazer com que cada aluno efetivamente aprenda. Consideramos que isso também é um elemento que contribui para o desenvolvimento dessas habilidades nos jovens, porque eles têm em seus em seus instrutores um líder, um incentivador, um mobilizador de suas capacidades e competências”, pontua Terezinha.

Ao final, o sentimento de pertencimento e de fazer a diferença para a comunidade é a principal conquista. “Quando a gente vê jovens que trilharam todo o caminho do curso nessa parceria com o Instituto Cyrela e conseguiram entrar para empresas como as que nós conseguimos os acessos, trazendo a eles a possibilidade de ter toda uma carreira ascendente, a gente fica realmente emocionado de ver as oportunidades que se abrem, em uma cidade que está quase que 100% nas mãos de uma política de insegurança”, destaca a gerente.

Novidade para 2019

O Banco da Providência acaba de iniciar duas novas turmas de 2019, que neste ano terão um item extra no currículo: técnicas de meditação. “Elas têm justamente o objetivo de estimular nos alunos essas atitudes para superar os obstáculos. Esses jovens, em sua maioria, são de comunidades que vivem permeadas pela violência do tráfico de drogas, então eles chegam ao curso com uma questão emocional muito à flor da pele. Muitas vezes, para chegarem aqui, eles já passaram por um confronto entre polícia e os traficantes e muitos relatam o medo da morte. Eles chegam aqui às vezes sem condições de aprendizado. Um dos instrutores, ao perceber isso, procurou desenvolver na turma dele essa questão da meditação e a gente constatou que isso abriu possibilidades para eles aprenderem os conteúdos”, revela Terezinha. 

Um trabalho contínuo e que exponencia resultados

 

adolescente estudando

A gerente de projetos do Banco da Providência conta que em 2019 um grande percentual de candidatos matriculados foi indicado por alunos do ano passado. Isso mostra a qualidade e o quanto o projeto fez na diferença desses jovens, a ponto de levá-los a indicar a oportunidade para amigos. Isso gera a oportunidade de alcançar e transformar a vida de cada vez mais jovens. No total, são três pontos de contato com o Projeto Agência Jovem: Realengo, Bangu e Centro.

Outro importante benefício desta inciativa, destaca Terezinha, é a contribuição para a diminuição da pobreza geracional. “A única forma de se frear a pobreza que passa de geração em geração é investir na juventude, que serão os formadores da próxima geração. Esses jovens que foram capacitados contribuem para alavancar os rendimentos de suas famílias, eles já contribuem para aumentar a renda per capta, o que já é uma forma de ir quebrando essa questão da pobreza que se transmite de geração em geração”.

A parceria do Banco da Providência com o Instituto Cyrela está em linha com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentáveis (ODS) de redução da pobreza. No total são 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) foram estabelecidos pela ONU, em 2015, como uma agenda mundial para a implementação de políticas públicas para o desenvolvimento humano. O Banco da Providência atua para contribuir com as políticas públicas em 2 ODS: Erradicação da pobreza e redução das desigualdades.

>> Confira mais sobre o projeto no site do Banco da Providência: bancodaprovidencia.org.br/projetos

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *