Carta & Carreira: sua experiência pode inspirar o futuro

Carta & Carreira: sua experiência pode inspirar o futuro

A conquista do primeiro emprego é sempre uma fase de muita expectativa. Um momento onde cada jovem olha para dentro de si com muito mais perguntas do que respostas, procurando entender os conhecimentos e habilidades que possui e que permitam a ele(a) iniciar a vida profissional. Todos nós já passamos por esse desafio e hoje, sendo protagonistas de nossas próprias carreiras, temos muito a acrescentar para quem está nesta fase.

Sua atitude pode ajudar a transformar para sempre a vida de um jovem. Nós do Instituto Cyrela temos orgulho de ser a ponte de encontro para estas duas vidas: mentores e mentorados, na construção de um Brasil mais humano e confiante. E para tal, uma de nossas iniciativas em parceria com a plataforma de voluntariado Atados é o programa Carta & Carreira. O programa consiste em uma série de 6 cartas, que são trocadas entre mentores (colaboradores da RJZ Cyrela que se inscrevem de forma voluntária para o programa) com meninos e meninas que estão em busca do primeiro emprego.

“O objetivo maior disso tudo é dar um sentido para os sonhos dos jovens, é ampliar o horizonte de possibilidades para esses jovens”, revela Daniel Morais Assunção, fundador da Atados. Ao escrever 6 cartas, os mentores conversam e orientam seus mentorados e, ao fim, se conhecem em uma emocionante cerimônia.

“Nós, do Instituto Cyrela, sempre estamos buscando oportunidades de despertar o espírito solidário nos colaboradores do Grupo Cyrela. A troca de experiências entre um voluntário e um jovem se encaixa perfeitamente neste propósito. É importante destacar a palavra ‘troca’. Nessas interações sempre os dois aprendem. Para os jovens, pode ser uma ótima oportunidade para refletirem sobre seu futuro, sua carreira. Enfim, é um ganha-ganha muito positivo e transformador”, explica Aron Zylberman, Diretor.Executivo do Instituto Cyrela.

E mais, o programa terá ainda uma novidade neste ano: a Cyrela será a primeira empresa a realizar um segundo encontro de mentoria com os jovens, após o processo das cartas. Dessa forma, mentores terão a chance de passar lições previamente para os jovens, e corrigi-las neste segundo encontro, intensificando os resultados da ação.

6 cartas para transformar vidas

Ao escrever a primeira carta, mentor e mentorado são convidados a dar uma parada na atual rotina – muitas vezes fortemente ligada aos meios digitais – para escrever a carta de próprio punho. “Isso dá uma qualidade e uma presença ainda mais plena para o momento”, explica Daniel. O fundador da Atados destaca que esta é uma oportunidade para olhar para si e fazer uma análise de sua própria trajetória. Certamente um momento de muitas descobertas.

“Às vezes, o uso de ferramentas ‘antigas’ pode ser muito poderoso. A internet aproximou e afastou as pessoas, ao mesmo tempo. A carta tradicional dá um toque muito pessoal nessa relação. Como fica muito difícil desenvolver um programa só com encontros presenciais, a carta funciona como um substituto adequado e pessoal”, completa Aron Zylberman.

À medida em que as cartas são trocadas, o engajamento e a intimidade entre mentores e mentorados vão crescendo. “Cria-se um vínculo, que permite um ajudar o outro. E assim, ajudando a solucionar os problemas e a ampliar os sonhos dos jovens, vai crescendo esse engajamento e também a curiosidade de conhecer o outro”, conta Daniel.

Vale destacar que mentores e mentorados só se conhecerão de fato no encontro – a chamada Festa da Troca – que ocorre ao fim do processo das cartas. O programa este ano será realizado nas três praças, Porto Alegre, Rio de Janeiro e São Paulo, e beneficiará mais de 80 jovens e voluntários.

Confira como foi esta vivência

Quem já participou, lembra com carinho dessa experiência. Confira neste emocionante vídeo como foi a ação em 2018:

“O Carta e Carreira foi um presente para nós. Ele teve início em 2018 e foi um projeto encantador! A lembrança e saudosismo da infância, de escrever e trocar cartas, que hoje em dia não temos mais costume. Foi uma grata surpresa o projeto, que relembrou sensações que tivemos lá atrás, em que muitas vezes não tivemos a oportunidade de termos uma pessoa, um mentor, para compartilhar. O encontro final foi emocionante! Pudemos voltar ao tempo e resgatar as dúvidas, questionamentos e anseios dos jovens. Os nossos colaboradores ficaram apaixonados e ansiosos pela próxima troca de cartas”, relembra Fred Ruback, nosso embaixador do Instituo Cyrela na sede do Rio de Janeiro.